A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é uma autarquia em regime especial, mantida pela União, com sede em Belo Horizonte. Foi criada pela Lei 956, de 7 de setembro de 1927, do Estado de Minas Gerais, e transformada em instituição federal pela Lei 971, de 16 de dezembro de 1949. É dotada de autonomia didático-científica, administrativa, disciplinar e de gestão financeira e patrimonial. (art. 1° do Estatuto da UFMG).

Integram a estrutura organizacional da UFMG:

Órgãos de Deliberação Superior
Conselho Universitário e o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe).

Órgão de Fiscalização Econômico-financeira
Conselho de Curadores

Órgãos de Administração Superior
Reitoria com seus Órgãos Auxiliares e o Conselho de Diretores

Órgãos de Ensino, Pesquisa e Extensão
Unidades, Órgãos Suplementares e os Órgãos Complementares

Entenda:

Dois Colegiados Superiores possuem atuação diretamente relacionada às questões acadêmicas: o Conselho Universitário, que estabelece as linhas políticas mestras da Universidade, e o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), encarregado de detalhar e coordenar a política acadêmica da Instituição. Os documentos e atas do Conselho Universitário e do Cepe estão disponíveis online.

A estrutura da Reitoria – órgão básico da Administração Central da Universidade – conta, também, com as Pró-reitorias, as Diretorias, as Coordenadorias e demais instâncias administrativas, que se ocupam de dar consequência às decisões do Conselho Universitário e do Cepe.

As Unidades Acadêmicas e Unidades Especiais constituem espaços de realização de ensino, pesquisa e extensão. Departamentos e cursos são subordinados às Unidades Acadêmicas. Cada curso é administrado por um Colegiado, cuja autoridade máxima é o Coordenador. Os estudantes são diretamente vinculados ao Colegiado do seu curso.