Gestão 2014 - 2018

A UFMG é um bem público e temos a firme convicção de que a sua gestão colegiada, democrática e ética é imprescindível e o respeito à diversidade é fundamental.

Compreendemos que a administração da universidade deve ser, antes de tudo, uma gestão integrada, sendo indissociáveis as dimensões da experiência acadêmica e administrativa. Projetamos em nosso ideal uma UFMG Contemporânea que se faz com respeito ao trabalho das gerações que nos antecederam, com a coragem da mudança no tempo presente e com a obrigação indispensável para com o amanhã.

Reitor Jaime Arturo Ramírez e Vice-Reitora Sandra Regina Goulart Almeida
Reitor Jaime Arturo Ramírez e Vice-Reitora Sandra Goulart Almeida Foca Lisboa / UFMG

Pensar uma universidade requer que estejamos atentos a esse encontro entre tempos e gerações, que sejamos capazes de agir com ousadia e que assumamos o inequívoco compromisso de intervir no aqui e agora. É imprescindível cuidarmos para que o peso da burocracia, entrave para a criatividade, não nos impeça de sonhar e implementar projetos de maior fôlego que venham a contribuir para a produção do conhecimento e a reflexão crítica, dimensões fundamentais da universidade contemporânea. É preciso restituir a todos nós o tempo subtraído – essa matéria prima preciosa.

Acreditamos que os seguintes princípios, que fundamentam nosso Programa, têm sintonia com as questões centrais que hoje se apresentam para a UFMG:

• definição de uma nova agenda de colaboração com todos os segmentos da universidade, com base no respeito, na escuta qualificada e no diálogo, repactuando os espaços de pertencimento e de discussão;

• defesa da autonomia universitária, cada vez mais necessária, em dimensão nacional;

• atenção aos docentes, em especial aos que ingressaram recentemente na instituição, garantindo as condições para que venham a exercer plenamente a vida acadêmica;

• valorização dos servidores TAEs expressa em uma política de recursos humanos que propicie sua qualificação e que os envolva de forma participativa na vida da universidade;

• definição de políticas de apoio e aprimoramento acadêmico para garantir a formação integral dos estudantes;

• implantação de uma política institucional de defesa dos direitos humanos e respeito à diversidade, destinada a combater o racismo, o sexismo, a homofobia, o assédio moral, o preconceito social e outras formas de discriminação;

• definição de políticas específicas de permanência que assegurem a inclusão e equalização de oportunidades aos estudantes;

• defesa da qualidade e excelência de todos os cursos, com especial atenção àqueles criados ou expandidos no âmbito do programa Reuni;

• articulação de estratégias, com os programas de pós-graduação e grupos de pesquisa, para ampliar o protagonismo da UFMG na geração de conhecimento inovador;

• valorização do aspecto formativo da extensão e da cultura, articulado ao ensino e à pesquisa, destacando seu papel na produção do conhecimento;

• aprimoramento contínuo da infraestrutura dos campi, subordinada a sua função de espaço público privilegiado, considerando as questões de sustentabilidade, segurança, mobilidade e acessibilidade;

• investimento em infraestrutura cada vez mais avançada para apoiar adequadamente e aprimorar o desempenho das atividades acadêmicas;

• ampliação da política de internacionalização, pautada pelos princípios de reciprocidade, equilíbrio e solidariedade;

• implementação das mudanças necessárias para que a UFMG responda aos dilemas do seu espaço e do seu tempo e consolide seu papel de referência nacional e internacional no campo da cultura, do ensino, da pesquisa e da extensão.

A síntese das ações que compõem nosso programa é apresentada a seguir.

Graduação

É urgente assumirmos o compromisso com a comunidade universitária de colocar a Graduação na agenda da UFMG como um projeto prioritário, definidor do futuro da nossa instituição. Defendemos a reformulação do projeto pedagógico da Graduação, garantindo a formação profissional de qualidade aliada à formação cidadã, ética e crítica.

Apresentamos, entre outras, as seguintes propostas: possibilitar a oferta de atividades didáticas comuns, disponíveis ao conjunto dos alunos de diferentes áreas do conhecimento, e definir uma política específica para a consolidação dos cursos Reuni, incluindo:

• conclusão das instalações físicas,

• monitoramento das dificuldades e formulação compartilhada de soluções,

• avaliação dos projetos pedagógicos dos novos cursos.

• Propomos também criar um fórum de Coordenadores de Colegiados de Cursos de Graduação e revisar as Normas Acadêmicas da Graduação, com a participação ampla dos Colegiados; garantir as atividades dos cursos noturnos com infraestrutura e recursos humanos adequados; estabelecer uma política para a licenciatura, contemplando a especificidade da formação de professores; atuar na defesa de políticas que visem a aumentar os recursos para a educação básica no país e a melhoria das carreiras dos professores da escola básica.

Pós-graduação e Pesquisa

A Pós-graduação e a Pesquisa constituem elementos definidores da identidade institucional da UFMG, destacando-a no cenário nacional e internacional por sua qualidade, relevância, diversidade e abrangência. Pretendemos adotar políticas que consolidem a posição da UFMG, entre elas:

• apoio para o aprimoramento contínuo dos programas de pós-graduação consolidados;

• criação de editais de ações transversais que integrem programas de pós-graduação e grupos de pesquisa;

• implementação de editais para fortalecer os programas de pós-graduação em fase de consolidação e os recém-criados;

• ampliação dos recursos financeiros para os editais de auxílio à pesquisa de doutores recém-contratados e de recém-doutores;

• garantia de infraestrutura para os biotérios de produção e de experimentação animal;

• aprimoramento da profissionalização da gestão técnico-administrativa da pesquisa e da pós-graduação;

• provimento de infraestrutura e apoio administrativo para a atuação autônoma dos Comitês de Ética.

Pretendemos também:

• propor às agências de fomento novas modalidades de financiamento de grande porte e de longo prazo, para responder a desafios regionais e nacionais;

• atuar de maneira articulada na elaboração do projeto Proinfra da UFMG com os programas de pós-graduação e grupos de pesquisa para a expansão da infraestrutura física, aquisição de equipamentos de grande porte e 

• proposição de laboratórios de caráter multiusuário e interdisciplinar;

• adotar processos de autoavaliação e avaliação externa para o sistema de pós-graduação;

• criar um portal dos periódicos científicos da instituição para o gerenciamento de submissão, editoração e publicação, e um repositório institucional para dar visibilidade à produção acadêmica da UFMG.

Aluna no Laboratório de Estudos sobre o Limnoperna Fortunei (LELF).
Aluna no Laboratório de Estudos sobre o Limnoperna Fortunei (LELF). Lucas Braga / UFMG

Extensão

A Extensão representa o alargamento do alcance da universidade pela articulação com o ensino e a pesquisa e pela renovação da relevância na interação contínua com a sociedade. Entre as ações propostas, destacamos:

• proceder à avaliação e ao acompanhamento do impacto social e acadêmico da extensão;

• aprimorar o Sistema de Informação da Extensão na UFMG de modo que possa subsidiar propostas de valorização das ações de extensão;

• ampliar o investimento nas ações de extensão e fortalecer a realização de programas sociais interdisciplinares e interinstitucionais em regiões com baixo índice de desenvolvimento humano.

Cultura

Valorizar a cultura como espaço privilegiado de produção de conhecimento, articulada às ações de ensino, pesquisa e extensão é um aspecto central da nossa proposta de uma Política Cultural para a UFMG. Destacamos as seguintes ações:

• promover ações culturais voltadas para a pesquisa e a prática mutidisciplinares;

• ampliar a captação de recursos para a promoção de atividades artísticas e culturais e estabelecer uma programação cultural articulada de toda a UFMG;

• valorizar o Festival de Inverno como uma das atividades estruturantes da política cultural da Universidade; oferecer à população a fruição das invenções da arte e da cultura, promovendo atividades que tornem os campi abertos a múltiplas formas da vida social.

Internacionalização

A Internacionalização que almejamos deve expandir sua atuação e fomentar redes internacionais de pesquisa para o desenvolvimento de projetos inovadores, intensificando a participação em redes associativas latino-americanas, africanas e de língua portuguesa, e diversificando as regiões geopolíticas de cooperação.

É necessário ampliar a presença de estudantes e professores estrangeiros na UFMG, institucionalizando sua inserção e aprimorando as ações de divulgação da universidade no exterior; aumentar as oportunidades de intercâmbio internacional para a comunidade, ampliando o apoio a alunos com necessidades  socioeconômicas; aprimorar o planejamento estratégico de proficiência linguística e ensino de português como língua adicional, e propiciar uma melhor infraestrutura para as atividades de internacionalização.

Educação Básica e Profissional

Pretendemos valorizar e investir na Educação Básica e Profissional de maneira a consolidar o CP, Coltec e TU como escolas de referência para o sistema, estreitando sua relação com os cursos de Licenciatura da UFMG; investir na ampliação da infraestrutura física e de pessoal do CP, Coltec e TU e apoiar a criação do Mestrado Profissional em Ensino e Inovação Tecnológica no Coltec.

Educação a Distância

Propomos criar a Diretoria de Educação a Distância (EAD) e ampliar o uso das novas tecnologias nos processos de ensino-aprendizagem e manter atualizados os equipamentos de suporte à EAD.

É necessário investir na expansão da Editora UFMG, consolidando sua inserção nacional e internacional; agilizar os processos de publicação de livros; ampliar a abrangência das coleções temáticas; investir na edição de obras digitais e aprimorar a distribuição por meio de vendas pela internet.

Acervos e memória

Outra linha de ação relevante consiste em criar uma Diretoria de Memória e Patrimônio para definir a política institucional, articular ações e projetos de preservação e divulgação da memória, patrimônio, arquivos, acervos e museus da UFMG. Almejamos consolidar a atuação da Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura, implantar um sistema integrado de informação museológica em todos os espaços da Rede, institucionalizar adequadamente a Diretoria de Arquivos Institucionais e garantir a organização das coleções taxonômicas da UFMG em espaço construído para essa finalidade.

Acreditamos que o acervo do sistema de Bibliotecas é um importante indicador da qualidade da instituição e pretendemos ampliar a dotação orçamentária anual para a aquisição de livros didáticos, assim como identificar os livros de referência em todas as áreas do conhecimento da UFMG, definindo políticas para adquiri-los; elaborar um portal de textos em formato eletrônico produzidos na UFMG para fins didáticos.

Inovação

No campo da Inovação e Transferência do Conhecimento é imprescindível consolidar a infraestrutura física e de pessoal da CTIT e da Inova, bem como buscar novas linhas de subsídio para apoiar e induzir a organização de projetos em rede para a geração de inovações tecnológicas e sociais; consolidar o BH-Tec como espaço da promoção da inovação e investir em áreas estratégicas, tais como nanotecnologia, biotecnologia, tecnologias assistivas, da informação e ambientais.

Assistência Estudantil

Buscaremos expandir a Assistência Estudantil, ampliando programas de apoio à inclusão e permanência. Destacamos as seguintes ações:

• criar a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis;

• instituir um processo sistemático de acompanhamento discente;

• garantir o acesso às facilidades dos meios digitais;

• implantar um centro para apoio a estudantes com necessidades especiais;

• expandir a abrangência das ações assistenciais para atender diferentes situações de vulnerabilidade social e violação de direitos humano.

Aluno de Doutorado em Laboratório de Micologia do Instituto de Ciências Biológicas.
Aluno de Doutorado em Laboratório de Micologia do Instituto de Ciências Biológicas. Lucas Braga / UFMG

Recursos Humanos

Pretendemos adotar uma política de Recursos Humanos que estimule a criatividade, o aprendizado e o compartilhamento de conhecimentos, e que privilegie o diálogo e a participação contínua de docentes e TAEs. Propomos apoiar a qualificação do corpo docente, em especial os recém contratados que não possuem titulação plena; definir ações específicas para favorecer a capacitação e treinamento dos TAEs, incluindo:

• criação de Mestrado Profissional,

• criação do Centro de Formação de Gestores Universitários,

• implementação de Resolução específica para assegurar que o tempo investido na qualificação faça parte da jornada de trabalho. Propomos rever os critérios utilizados para a concessão de vagas docentes e de TAEs, assim como do regime de 40 horas semanais sem dedicação exclusiva.

Nossas propostas para a Gestão Administrativa incluem:

• aprimorar o sistema de comunicação interna para ampliar a circulação de informações relativas às decisões da UFMG;

• criar uma Assessoria Jurídica que dê assistência à Reitoria, às Unidades, aos Departamentos e aos Colegiados.

• Propomos ampliar a participação dos TAEs na gestão universitária, incluindo-os nas atividades de planejamento, administração e gestão; implementar um processo de desburocratização dos processsos administrativos; prover um sistema de Tecnologias da Informação e Comunicação mais eficiente e estável para dar suporte institucional aos serviços de gestão e às atividades acadêmicas; consolidar os sistemas acadêmicos da graduação e da pós-graduação.

Gestão 

Rediscutir os planos diretores com toda a comunidade, incluindo metas para assegurar o desenvolvimento sustentável, é nossa proposta para a gestão dos campi. 

Propomos criar a Diretoria de Gestão dos campi para articular soluções que integrem o planejamento de obras e reformas com questões referentes a transporte, estacionamento, mobilidade interna, alimentação, segurança e saúde. É nosso compromisso viabilizar a construção dos prédios da Faculdade de Direito e Escola de Arquitetura no campus Pampulha; investir na reforma do Centro Esportivo Universitário; concluir a implantação do Centro de Treinamento Esportivo; instituir uma política de esportes, recreação e lazer na UFMG para oferta de atividades físicas, esportivas ou recreativas; criação de um núcleo de acessibilidade; finalizar todas as obras de expansão relacionadas ao Reuni e as reformas nas unidades acadêmicas

Realização dos Jogos Escolares de Minas Gerais no Centro de Treinamento Esportivo.
Realização dos Jogos Escolares de Minas Gerais no Centro de Treinamento Esportivo. Lucas Braga / UFM

Pretendemos centralizar as atividades da Fundep nas atividades de apoio a projetos de ensino, pesquisa e extensão, aprimorando seus processos gerenciais e operacionais de maneira a melhor atender a comunidade acadêmica. Propomos qualificar seu quadro de funcionários para melhorar o gerenciamento dos processos e a comunicação.

Hospitais Universitários

Nossas propostas para os Hospitais Universitários (HUs) incluem: assegurar sua autonomia como unidades especiais da UFMG de formação profissional, aliada às atividades de ensino, pesquisa e extensão; fortalecer o seu papel junto ao SUS de assistência integrada à rede pública; aprimorar o caráter interdisciplinar de formação e do atendimento e consolidar os HUs como espaço e núcleo de pesquisa para a formação de profissionais.

Hospital das Clínicas da UFMG.
Hospital das Clínicas da UFMG. Lucas Braga / UFMG

Comunicação e Informação

Acreditamos na importância de uma Política de Comunicação e de Informação sistematizada que institucionalize o Cedecom e crie um Conselho Editorial para os veículos de mídia impressa e eletrônica. É imprescindível elaborar uma proposta de política de informação para a universidade e desenvolver mecanismos para atender a Lei de Acesso à Informação, assim como aperfeiçoar as páginas institucionais da Reitoria e demais órgãos e setores da UFMG.

Relações Institucionais

Defender amplamente a Autonomia da UFMG, em particular junto aos órgãos de fiscalização e controle, deve ser uma prioridade nas ações referentes às relações institucionais, fortalecendo nossa participação junto à Andifes, estreitando a interlocução com as demais Ifes e contribuindo com os órgãos públicos para a elaboração de políticas de interesse da universidade e da sociedade.

É este o programa que compartilhamos com a comunidade.

Reitor Jaime Arturo Ramírez
Reitor Jaime Arturo Ramírez Foca Lisboa / UFMG

Reitor Jaime Arturo Ramírez

Jaime Arturo Ramírez é Professor Titular do Departamento de Engenharia Elétrica da Escola de Engenharia da UFMG e pesquisador 1B do CNPq. Formado em Engenharia Elétrica pela UFMG (1986), foi Presidente do Diretório Acadêmico da Escola de Engenharia e da Associação de Pós-Graduandos da UFMG. Concluiu o doutorado no Imperial College London, Inglaterra (1994), onde recebeu o prêmio Outstanding research. 

Foi Pró-Reitor de Pós-Graduação da UFMG (2003-2008) e Presidente do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (2007-2008). Atua nos cursos de graduação em Engenharia Elétrica e Engenharia de Sistemas e no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica. Integrou a comissão que criou o curso de graduação em Engenharia de Sistemas da UFMG.

Tem interesse nas áreas de pesquisa em eletromagnetismo aplicado, otimização e políticas de ensino superior.

Vice-Reitora Sandra Regina Goulart Almeida
Vice-Reitora Sandra Regina Goulart Almeida Foca Lisboa / UFMG

Vice-Reitora Sandra Regina Goulart Almeida

Sandra Regina Goulart Almeida é Professora Titular da área de Estudos Literários da Faculdade de Letras da UFMG e pesquisadora 1C do CNPq. Formada em Letras pela UFMG (1986), concluiu o doutorado na Universidade da Carolina do Norte, EUA (1994). Realizou pós-doutorado em Literatura Comparada na Universidade de Columbia, EUA (2001). 

Foi Diretora de Relações Internacionais da UFMG (2002-2006), Presidente da Associação Brasileira de Estudos Canadenses (2001-2003) e Coordenadora do Centro de Estudos sobre a Índia da UFMG (2008-2010). Atualmente é coordenadora adjunta da área de Letras e Linguística da Capes. Atua na área de Literatura e Estudos de Gênero, nos cursos de graduação e pós-graduação em Estudos Literários da Faculdade de Letras.