Notícias Externas

Bolsonaro, Trump, Orbán e outros líderes da extrema-direita podem ser chamados de fascistas?

Última reportagem da série sobre os 100 anos do fascismo discute uso do termo na atualidade

Presidente brasileiro Jair Bolsonaro é frequentemente chamado de fascista por adversários
Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, é frequentemente chamado de fascista por adversários Marcelo Camargo I Agência Brasil

Foi em um contexto de crise política, econômica e social que o fascismo encontrou terreno para florescer em 1919, na Itália. Posteriormente, essa ideologia ganhou espaço em outros países influenciando regimes em Portugal, Espanha e em várias nações do leste europeu. Inicialmente, o fascismo nasceu como uma espécie de anti-partido, contra as organizações tradicionais. 

Essa retórica de revolta contra “tudo o que está aí” parece semelhante a de muitos políticos que chegaram ao poder nos últimos anos: de Donald Trump, nos Estados Unidos, a Jair Bolsonaro, aqui no Brasil. Mas qual a semelhança do que o mundo viveu há 100 anos com o momento atual? Os atuais governantes de extrema-direita podem ser chamados de fascistas? Esse é o tema da última reportagem da série Fascismo: 100 anos.

Ouça a reportagem de Samuel Sousa

(*Com produção de Paula Alkmim)

Fascistização pelo mundo

A extrema-direita chegou ao poder nos últimos anos em vários cantos do planeta, mas há casos em que a aproximação com o fascismo é maior:

Professor do curso de história da Universidade Federal do Oeste do Paraná Gilberto Calil

Antifascismo

O que os movimentos históricos contra o fascismo deixaram de lição para movimentos que lutam contra regimes autoritários atualmente?

Professor italiano Gianni Fresu, doutor em filosofia e professor da Universidade Federal de Uberlândia
Bandeira do Arditi del Popolo, uma das organizações antifascistas da Itália, que mostra um machado cortando o fasces (símbolo adotado pelo fascismo).
Bandeira do Arditi del Popolo, uma das organizações antifascistas da Itália, que mostra um machado cortando o fasces (feixe de varas amarradas que foi usado como símbolo do fascismo).

Nacionalismo, autoritarismo e populismo

Os três conceitos até guardam uma relação com o fascismo, mas não são a mesma coisa:

Professor do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília Paulo Nascimento

Estudar a direita é preciso

Estudos acadêmicos são necessários para entender movimentos históricos como o fascismo e também fenômenos atuais como ascensão da extrema-direita pelo mundo:

Coordenador do Grupo de Estudos História, Direita e Autoritarismo, Renato Dotta

primeira reportagem da série Fascismo: 100 anos abordou as origens e os significados do fascismo. Já a segunda reportagem ouviu especialistas em busca de respostas para a questão: fascismo e nazismo são uma ideologia de direita ou de esquerda? O tema da terceira reportagem foi a influência da ideologia aqui no Brasil e falou sobre integralismo, Estado Novo e Ditadura Militar.