Notícias Externas

Professores da UFMG apontam falhas nas políticas para museus

Encontro foi promovido nesta terça-feira pelo curso de Museologia

Museu Nacional
Museu Nacional foi fundado há 200 anos por Dom João VITânia Rego | Agência Brasil

O Ministério da Educação anunciou ontem, 3, que vai liberar imediatamente R$ 10 milhões para que a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) promova ações de segurança na área do Museu Nacional, o mais antigo do país. O prédio foi quase totalmente destruído após incêndio no último domingo, e a direção da instituição estima que 90% do acervo tenha se perdido. 

O Ministério da Educação também informou que devem ser liberados mais R$ 5 milhões para a elaboração de um projeto executivo de recuperação do Museu.  Ainda segundo a pasta, a Unesco, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, vai contribuir com o processo de reconstrução do acervo e enviará especialistas para ajudar o Brasil na recuperação do patrimônio.

Nesta terça, o curso de Museologia da UFMG promoveu um evento para discutir o impacto da tragédia sobre a pesquisa, a memória, a história da ciência no país. À reportagem da Rádio UFMG Educativa, professores, pesquisadores e estudantes também falaram sobre as falhas das políticas públicas que prejudicam o funcionamento dos museus brasileiros. 

Ouça reportagem de Alicianne Gonçalves