A UFMG é uma das poucas instituições brasileiras que possui capacidade instalada para formar milhares de mestres e doutores por ano em todas as áreas do conhecimento, ao mesmo tempo garantindo que todos esses egressos adquiram formação que alcance e ultrapasse as fronteiras do conhecimento atual. 

Entre os cursos de Doutorado, é alto o viés de excelência, conforme os dados da última avaliação quadrienal da CAPES, que compreende o período de 2013 a 2016: 17 programas de pós-graduação obtiveram nota 7; 17 programas obtiveram nota 6 e 21 programas obtiveram nota 5. Juntos, os programas com notas 5, 6 e 7 da UFMG somam 68% do total de programs avaliados na Instituição. Confira a lista completa.

São números que situam a UFMG em posição de destaque entre as instituições brasileiras de ensino superior. Ademais, os programas com notas 5, 6 e 7 estão presentes em todas as grandes áreas do conhecimento na UFMG, garantindo que os níveis de excelência sejam não apenas numerosos, mas que tenham também amplitude disciplinar em todo o espectro acadêmico.

Entenda a avaliação da Capes

A cada três anos, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação examina a qualidade dos programas de pós-graduação brasileiros. Os conceitos resultantes da avaliação variam de 1 a 7:
- Programas que recebem conceito 1 ou 2 são automaticamente descredenciados pelo órgão.
- O conceito 3 significa desempenho regular, que atende a um padrão mínimo de qualidade. 
- Programas que recebem o conceito 5 e 4 são classificados como de bom desempenho, sejam só de mestrado ou de mestrado e doutorado. 
- O conceitos 6 e 7 refletem alto padrão internacional e só são possíveis a programas que ofereçam cursos de   doutorado.