Meio Ambiente

Situada em grande área verde nas cidades de Belo Horizonte e de Montes Claros, a UFMG atende normas de preservação ambiental e de cuidado com os animais, por meio de diversas ações. No dia a dia, sua comunidade também convive com essa realidade. Saiba como a Instituição gerencia questões sobre o meio ambiente e como acionar as áreas responsáveis, em casos de necessidade.

Lixo

Lixo comum
O sistema de recolhimento de lixo da UFMG é feito de acordo com leis em vigor, sendo recolhido pela SLU, exceto em unidades da Instituição que realizam serviços de saúde. Nelas, o lixo é coletado por empresa terceirizada especializada que recolhe tanto o lixo comum, quanto o infectante, dando a eles tratamento diferenciado. 

Coleta seletiva
A coleta seletiva na UFMG é feita por cada unidade. Elas possuem reservatório onde a separação do lixo pode ser feita. O recolhimento dos resíduos fica a cargo de cooperativas selecionadas por licitação, que lhe dão destinação correta. Conheça mais na cartilha da Universidade sobre a atividade.

Lixo eletrônico e isopor
A UFMG recolhe o lixo eletrônico e isopor por meio de empresas terceirizadas especializadas. A coleta desse lixo é feita sob demanda. As unidades devem solicitar o recolhimento ao Departamento de Gestão Ambiental (DGA), para que a empresa seja acionada e busque os materiais descartados.

Informações, sugestões e solicitações
Telefone: (31)3409-4361

Descarte de medicamentos

A Faculdade de Farmácia da UFMG possui posto de destacarte de medicamentos que não são mais utilizados ou que estejam com data de validade vencidas. Não são aceitos frascos quebrados ou seringas. O recolhimento é feito por empresa especializada em dar destinação correta a este tipo de material, evitando contaminação ambiental e à saúde. A Faculdade de Farmácia fica no campus Pampulha. Saiba mais: http://bit.ly/2eCoE7w.

Incêndio

Para ocorrências de incêndio nos campi ou unidades isoladas, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado. O contato, pelo número de telefone 193, pode ser feito de qualquer parte de Minas Gerias. A corporação pede identificação para evitar trotes.

Animais

Cachorro descansa no campus Pampulha
Cachorro descansa no campus Pampulha - Foto: Lucas Braga/UFMG

Antes de realizar o recolhimento de animais mortos e vivos nos campi da UFMG é necessário entrar em contato com o Departamento de Gestão Ambiental.  Após a notificação, eles analisam a condição do animal e realizam o encaminhamento adequado. 

Contato
Notificações sobre animais mortos:
Tel.: (31) 3409-3220 (Érico)
E-mail: info@dga.ufmg.br

Notificações sobre animais vivos:
Tel.: (31) 3409-4635 (Fernanda)
E-mail: info@dga.ufmg.br

Controle reprodutivo e saúde animal
O programa Agha (Ação Global Homem-Animal) - iniciativa de professores do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias da Escola de Veterinária da UFMG - realiza diagnósticos de enfermidades de risco aos animais de companhia e seus proprietários (zoonoses), levando educação à população sobre as melhores formas de se relacionar com seus animais e promovendo o controle populacional de cães e gatos. Saiba mais no site do programa. https://projetoaghaufmg.wordpr...

Feira de adoção
Regularmente, a Escola de Veterinária da UFMG realiza feira de adoção de cães e gatos vacinados e castrados. Acompanhe as notícias da unidade para se informar sobre os eventos.

Compostagem

A UFMG realiza compostagem desde 2005. O resíduo tratado é composto por material proveniente de cortes de gramado, rastelamento de folhas e podas de jardins e árvores. Não entram no processo galhos e lenhas. Atualmente, 8,5 mil metros cúbicos de resíduos geram 1,2 mil metros cúbicos de produto, que é utilizado dentro do campus Pampulha para condicionamento do solo. 

O material verde, coletado pela equipe da divisão de áreas verdes da UFMG, é levado para pátios de compostagem diariamente, localizados perto da FaE e do CEU.  O processo é relativamente lento., consumindo de 120 a 180 dias para a matéria ser convertida em seu produto final.

Além de produzir adubo para ser utilizado dentro do campus da Universidade, a compostagem evita o envio do resíduo para aterros. Deste modo, não se compromete, ainda mais, a capacidade de absorção dos solos, que já é relativamente limitada. A lenha recolhida é leiloada.

Alimentos
Os resíduos de alimentos do restaurante Setorial II, localizado no campus Pampulha, ganharam novo destino desde o final de 2016. Os restos de comida, que antes eram descartados como lixo comum em aterros sanitários ou destinados à alimentação animal, agora são tratados na pMethar, plataforma de metanização de resíduos orgânicos desenvolvida pelo Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental (Desa) da UFMG.

O processo de tratamento do resíduo começa quando o alimento é triado, para que materiais impróprios sejam separados. Em seguida, os resíduos são triturados. Uma quantidade de água é adicionada à mistura, e, a partir daí, são iniciadas as reações bioquímicas que tratam o resíduo. O biogás produzido pelo processo vai para outra plataforma, onde é armazenado e tratado para virar energia elétrica e térmica.