Centro Cultural UFMG inaugura podcast sobre o projeto 'Residência Artística'

O Centro Cultural UFMG lançou ontem, 15 de março, o Podcast Residência Artística, um projeto que pretende disponibilizar mensalmente no Spotify conteúdos em áudio relacionados ao desenvolvimento da pesquisa e experimentação das artes visuais, dança, performance, teatro, música e literatura. A proposta surgiu para ampliar a programação on-line do espaço, oferecer ao público da internet uma discussão sobre o estudo das artes, além de dar visibilidade aos residentes da casa, que foram lançados em novas rotinas de pesquisa.

A iniciativa é fruto do projeto Residência Artística, atividade já existente no Centro Cultural UFMG, que acolheu diariamente, até o início do ano passado, artistas e coletivos que foram selecionados por chamada pública para ocuparam o espaço em regime de residência, seja pelo Atelier Aberto (artes visuais), Cena Aberta (dança, performance e teatro), Música Livre (música) e Múltiplas Linguagens (literatura, poesia, roteiros, grupos de estudos e pesquisas relacionadas).

Agora, em formato virtual, o Podcast Residência Artística conversa com os residentes que realizaram ou realizam seus estudos nesse projeto, além de dar apoio e incentivo ao desenvolvimento das artes. Os convidados terão espaço para dialogarem sobre essa imersão, seus processos criativos, suas experiências, trajetórias, produções artísticas e resultados.

No episódio de estreia tivemos um bate-papo com alguns dos integrantes do grupo Escotoma – grupo de estudos das imagens-passagens, do Atelier Aberto. Clarice Lacerda, Natália Resende e Rodrigo Borges compartilham seus percursos até as artes, suas influências, interesses e relações com esse universo. Eles contam como têm sido suas rotinas de pesquisa e produção artística durante a pandemia, a elaboração e participação em projetos neste novo normal e os planos futuros.

Os participantes explicam a definição do nome do grupo e suas linhas de pesquisas, que trazem ecos dos estudos de cada integrante e acabam se entrelaçando com o núcleo principal: as imagens-passagens. Segundo o coordenador, professor Rodrigo Borges, a prática e o exercício artístico do grupo estão articulados com um pensar mais amplo e interdisciplinar, que se aproxima da literatura, da filosofia, da antropologia e da psicanálise.

Em 2019 o grupo já havia participado da residência e feito um estudo muito minucioso da obra Atlas do Corpo e da Imaginação – Teoria, Fragmentos e Imagens, de Gonçalo M. Tavares. Este livro foi uma espécie de linha guia para os integrantes e trouxe frutos para o evento Traga sua caneca: encontros não-descartáveis, além da primeira mostra do Escotoma, uma exposição coletiva aberta ao público com o resultado dos trabalhos dos residentes que ocuparam o Centro Cultural UFMG nesse ano.

Em 2020 eles entram no edital de maneira mais pulverizada, tentando ampliar esse tipo de discussão e pesquisa, além de mobilizar e flexibilizar essa estrutura muito rígida e engessada que eles têm na academia, principalmente quando eles falam de uma pesquisa em arte. O grupo realizou algumas conversas virtuais propondo a partilha de trabalhos acadêmicos e demais investigações de artistas pesquisadores, intituladas A partir da tese, que eles pretendem dar continuidade em 2021.

Para finalizar, os integrantes falam da relação do grupo com o Centro Cultural UFMG, um polo potente no centro da cidade, que para eles é um espaço de acontecimentos, de possibilidades e de ações.

Para ouvir o podcast na íntegra acesse o link a seguir:

https://open.spotify.com/episo... 

Serviço:

Projeto Podcast Residência Artística

Uma vez por mês no Spotify do Centro Cultural UFMG: https://spoti.fi/37VZnRa 

Confira o FacebookInstagramYouTube e Site do Centro Cultural UFMG.

Assessoria de Imprensa UFMG

Fonte

Assessoria do Centro Cultural UFMG

(31) 3409-8290 / 3409-8291

http://www.ufmg.br/centrocultural

Serviço