Egresso da UFMG é premiado pela Associação Americana de Psicologia

Agraciado na categoria Jovem Cientista, Rodrigo Miranda destaca-se por seus estudos sobre a evolução institucional da psicologia no Brasil

O professor Rodrigo Lopes Miranda, graduado em Psicologia e doutor em Educação pela UFMG, recebeu o prêmio Jovem Cientista (Early career award) da Associação Americana da Psicologia (APA). Ele foi o terceiro brasileiro na lista de premiados da divisão 26 (Society for the History of Psychology) da entidade. A professora da Faculdade de Educação da UFMG Regina Helena de Freitas Campos também foi premiada pela divisão em 2020, na categoria Career achievement.  

Os associados da APA são consultados uma vez ao ano para indicar pares cujos currículos são analisados para as duas premiações (Early career award e Career achievement). “Eu sabia que havia sido indicado neste ano por uma pessoa, mas acabei me surpreendendo com os três votos que recebi”, relata o pesquisador. Ele atribui o prêmio, entre outros fatores, ao contato regular com pesquisadores estrangeiros e a sua frequente participação em eventos acadêmicos internacionais, sobretudo nos Estados Unidos, desde 2009. 

O foco principal da pesquisa de Rodrigo Miranda é a história da Psicologia, tema de seus trabalhos de mestrado e doutorado, desenvolvidos em parte no Cummings Center for the History of Psychology, da Universidade de Akron (EUA). Professor da Universidade Católica Dom Bosco, do Mato Grosso do Sul, ele é o atual presidente da Sociedade Brasileira de História da Psicologia e integra entidades de âmbito mundial como a International Society for the History of Behavioral and Social Science. 

Perfil colaborativo

O professor Sérgio Cirino, do Departamento de Psicologia da UFMG, destaca o perfil colaborativo de Rodrigo, demonstrado nos vários projetos que desenvolveram em parceria. “Além de ser meu orientando, Rodrigo foi meu braço direito quando assumi um cargo de muita responsabilidade como editor de uma importante revista científica brasileira. Ele sempre foi bastante colaborativo com os outros professores e marcava presença nas comissões organizadoras dos eventos promovidos dentro e fora da UFMG”, reforça. 

Cirino também destaca a contribuição do ex-orientando para os estudos sobre a institucionalização da psicologia. "Ele desenvolveu pesquisas importantíssimas, que ajudaram a entender como foi o início da psicologia no Brasil e como se deu o seu desenvolvimento até agora", afirma. 

Sobre a APA

Fundada em 1892, na Universidade de Clark, nos Estados Unidos, a Associação Americana de Psicologia (APA) é a principal organização científica e profissional no campo da psicologia em todo o mundo. Reúne mais de 122 mil pesquisadores, educadores, médicos, consultores e estudantes.

Assessoria de Imprensa UFMG

Fonte

Assessoria de Imprensa UFMG

Serviço