Live Boletim UFMG discute vacinação contra covid-19 e surgimento de novas variantes

Conversa com os pesquisadores Ana Paula Fernandes e Renan Pedra de Souza será transmitida no perfil da UFMG no Instagram, nesta quinta-feira, às

Diversos pesquisadores alertam que a alta taxa de transmissão do novo coronavírus aliada ao ritmo lento da vacinação contra a covid-19 no Brasil podem fazer com que ocorram mais mutações no Sars-Cov-2, acarretando no surgimento das chamadas novas variantes e linhagens. Embora seja um processo comum na natureza, novas cepas podem agravar a situação da pandemia no país: foi o caso da variante P.1 do coronavírus, identificada inicialmente em Manaus, que se espalhou com velocidade ao redor do país.

Na última semana, pesquisadores do Laboratório de Biologia Integrativa do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG e do Grupo Pardini sequenciaram uma nova variante que pode estar circulando em Belo Horizonte e outras cidades mineiras, caracterizada por dois novos genomas com um conjunto de 18 mutações desconhecidas. “Esta nova variante compartilha características com as variantes P.1, P.2 e B.1.1.7, que já estão circulando em altas proporções em nosso estado”, explica Renato Santana, um dos coordenadores da pesquisa.

Para discutir as ameaças das mutações do novo coronavírus e os desafios que elas impõem à imunização contra a doença, a Live Boletim UFMG reúne Renan Pedra de Souza, professor do Departamento de Genética, Ecologia e Evolução do ICB-UFMG que participou da identificação dessa nova variante, e Ana Paula Fernandes, pesquisadora do CTVacinas da UFMG e coordenadora da área de diagnóstico de covid-19 da Rede Vírus do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Durante a live, ela também compartilha os avanços relacionados à Spintec, vacina em desenvolvimento na UFMG.

A edição que marca o retorno da Live Boletim UFMG será realizada nesta quinta-feira, dia 15 de abril, das 17h às 18h, no perfil da UFMG no Instagram (@ufmg). Haverá tradução simultânea em Libras.

Live Boletim UFMG está de volta
Com nova periodicidade, a Live Boletim UFMG agora é realizada mensalmente pela equipe de redes sociais do Centro de Comunicação (Cedecom) da Universidade. O formato reúne pesquisadores e professores da Instituição para discutir, numa roda de conversa, temas relevantes e atuais do Brasil e do mundo. 
No último ano, foram realizadas onze lives no perfil da UFMG no Instagram, cobrindo desde o impacto do racismo algorítmico nas redes sociais e os protestos dos movimentos negros nas Américas a discussões sobre cidadania científica, desinformação e cultura em tempos de pandemia. Todas as edições podem ser acessadas no IGTV do perfil.

Assessoria de Imprensa UFMG

Fonte

Assessoria de Imprensa UFMG

Serviço