Pesquisadores da UFMG lançam livros sobre as obras de Murilo Mendes, Italo Calvino e Maria José de Queiróz

Nesta sexta-feira, dia 9 de abril, a partir das 19h, a Caravana Grupo Editorial vai promover, no Instagram, o lançamento dos livros Animais biográficos: um estudo de Poliedro, de Murilo Mendes, de Filipe Menezes, e Tecer o visível e entretecer o invisível: as cidades invisíveis em Italo Calvino e Maria José de Queiroz, de Maria Silvia Guimarães. Os dois livros resultam das pesquisas dos autores no Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da UFMG.
 
Filipe Menezes é mestre e cursa doutorado em Estudos Literários pela UFMG e mestre em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Maria Silvia Duarte Guimarães é bacharel em Letras – Italiano, com ênfase em Estudos Literários, e mestra em Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela UFMG.
 
Sobre os livros
Os ensaios, da Coleção Libertas, têm como horizonte reflexões críticas sobre as obras de Murilo Mendes, cujo centenário é comemorado neste ano, o italiano Italo Calvino e a brasileira Maria José de Queiroz, a primeira mulher integrante da Academia Mineira de Letras.
 
Em Animais biográficos: um estudo de Poliedro..., Filipe Menezes aborda a inventividade de Murilo Mendes tanto na poesia quanto na prosa, seu espírito crítico e sua fabulação no cotidiano. O escritor escreveu poemas, pequenos textos e capítulos inteiros de livros dedicados a animais e a seres imaginários. O ensaio de Menezes analisa algumas dessas obras, especialmente o livro Poliedro, publicado originalmente em 1972.
 
Tecer o visível e entretecer o invisível: as cidades invisíveis em Italo Calvino e Maria José de Queiroz, o ensaio de Maria Silvia Guimarães, tem como objetos de estudo o romance As cidades invisíveis, de Italo Calvino, lançado em 1972, e a coletânea Como me contaram: fábulas historiais, de Maria José de Queiroz, de 1973. Ao aproximar o escritor italiano e a escritora brasileira, Maria Silvia Guimarães compara as cidades e suas histórias, as memórias e os personagens, no exercício do contar histórias e narrar o visível e o invisível. 
 
Na obra de Calvino, o enredo gira em torno do imperador mercador Marco Polo, que viaja pelo império dos tártaros; na obra de Queiroz, o mapa que se abre diante do leitor é o de Minas Gerais.

Assessoria de Imprensa UFMG

Fonte

Assessoria de Imprensa UFMG

Serviço