Notícias Externas

Espaço cultural utilizado por moradores de rua será reconstruído

Casa da Árvore havia sido destruída por incêndio

Após um incêndio destruir a Casa da Árvore, espaço cultural de referência para moradores de rua, a prefeitura de Belo Horizonte anunciou que o espaço será reconstruído. A Casa, iniciada em 2016 e finalizada no primeiro trimestre deste ano, servia como espaço cultural, com livraria compartilhada, roupas e até corte de cabelo.

Localizada sob uma mangueira, na avenida Barão Homem de Melo, bairro Nova Suíça, região Oeste, ela era feita de materiais descartados, como madeirites, chapas de MDF e elementos recicláveis. A proposta apresentada foi de reconstruir sem descaracterizar o espaço, utilizando, para isso, materiais recicláveis, por exemplo.

As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas pela Polícia Civil. A ação ocorre na mesma época do lançamento do Plano Municipal Intersetorial de Atendimento à População em Situação de Rua, nova estratégia da prefeitura para retirar moradores e objetos do hipercentro. O ponto mais crítico é, sem dúvida, a questão dos abrigos. Atualmente, o município dispõe de 900 vagas em unidades de acolhimento - e anunciou a criação de mais 120. Só que a quantidade de vagas não corresponde nem a 30% da população de rua cadastrada pela prefeitura - mais de 4.500 pessoas.

Ouça a reportagem de João Pedro Viegas

Reportagem veiculada no Jornal UFMG desta quinta-feira, 5 de outubro de 2017.