Notícias Externas

Estética russa promoveu inovações na história do cinema

Série "Decifrando a Rússia" fala da sétima arte no país-sede da Copa

Cena clássica de
Cena clássica de "O Encouraçado Potemkim" (1925), de Sergei Eisenstein Sergei Eisenstein | Reprodução

De adaptações da literatura a uma concepção de cinema como lugar de experimentações estéticas. O cinema russo tem uma grande importância para a história da Sétima Arte. Mas além do viés artístico, a produção do cinema na Rússia também foi usada para divulgar os valores socialistas. 

A produção cinematográfica da Rússia começou praticamente junto com o próprio cinema, ou seja, no começo do século 20. As primeiras produções do cinema russo foram principalmente adaptações de obras clássicas da literatura, de Leon Tolstói a Alexander Pushkin. Entretanto, o cinema russo logo se diferenciou do cinema mais comercial norte-americano, adquirindo sua característica mais marcante: a valorização da montagem no processo de construção estética dos filmes. 

O movimento vanguardista do cinema russo ganhou força a partir da revolução de 1917, com nomes como Sergei Eisenstein, diretor de obras importantes como O Encouraçado Potenkim e Outubro. Eisenstein desenvolveu não somente uma produção cinematográfica, mas também uma sistematização teórica do cinema a partir da montagem. 

Ouça reportagem de Samuel Sousa