Notícias Externas

Quais os modelos de masculinidade da Igreja Universal?

Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFMG investigou essa questão

Igreja Universal em Belo Horizonte
Igreja Universal em Belo Horizonte Google Maps

Quais são as representações sociais de masculinidades dos homens que frequentam as igrejas evangélicas? Responder a essa pergunta foi o objetivo de uma tese desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFMG. A base da pesquisa de Alberto Mesaque Martins foi a Igreja Universal do Reino de Deus. Ele observou que na Igreja  não existe só um modelo hegemônico de masculinidade, que reproduz as ideias do patriarcado, mas também co-existem alguns traços que incentivam os homens a assumirem papéis masculinos mais flexíveis e saudáveis. Saiba mais detalhes no episódio 12 do Aqui tem ciência.

Ouça o episódio 12 do "Aqui tem ciência"

RAIO-X DA PESQUISA

Título original: "Masculinidades no Reino de Deus: corpo, gênero e representações sociais de homem entre frequentadores da Igreja Universal do Reino de Deus”

O que é: A tese apresenta uma proposta de investigação em Psicologia Social com o objetivo de analisar as representações sociais de homem entre frequentadores da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e discutir as implicações do processo de conversão religiosa no processo de construção identitária masculina. Desde a sua fundação, em meados da década de 1970, pelo bispo Edir Macedo, a IURD vem se constituindo como uma dos principais denominações religiosas do Brasil, ocupando um lugar de destaque entre as igrejas evangélicas neopentecostais, tanto pelo crescente número de fiéis, como também pela sua constante presença nos meios de comunicação de massa e, mais recentemente, pelo forte engajamento e participação no cenário político do país.

Nome do pesquisador: Alberto Mesaque Martins 

Data da defesa: Fevereiro de 2018

Programa de Pós-graduação: Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Orientadora: Prof. Adriano Roberto Afonso do Nascimento 

O episódio 12 do Aqui tem ciência teve apresentação e edição de Alessandra Ribeiro, produção de Arthur Bugre e trabalhos técnicos de Breno Rodrigues. O programa é uma pílula radiofônica sobre estudos da UFMG, abrangendo todas as áreas do conhecimento. A cada semana, a equipe da Rádio UFMG Educativa apresenta resultados de trabalho de um pesquisador da Universidade. O Aqui Tem Ciência fica disponível em aplicativos de podcast e vai ao ar na frequência 104,5 FM, às segundas, às 11h, com reprises às quartas, às 14h30, e às sextas, às 20h.