Pesquisa e Inovação

Realismo em ‘Grande Sertão: Veredas’ motiva dissertação na UFMG

Pesquisador falou sobre trabalho e sobre a obra de Guimarães Rosa no programa Universo Literário

Capa da edição lançada pela editora Nova Fronteira (2015)
Capa de edição lançada pela editora Nova FronteiraReprodução

João Guimarães Rosa foi escritor, diplomata e médico brasileiro. Hoje, é considerado um dos maiores escritores da literatura nacional de todos os tempos. Os contos e romances escritos por ele, comumente, ambientam-se no sertão brasileiro. É o caso do clássico da literatura brasileira Grande Sertão: Veredas

O livro, publicado em 1956, apresenta uma linguagem própria do sertão, para que o jagunço Riobaldo conte a sua história. Na obra, a vida das personagens é apresentada pelo ponto de vista de cada uma delas. A vida do jagunço é narrada por meio do amor, da morte, do sofrimento, do ódio e da alegria. 

Em sua dissertação de mestrado em literatura brasileira, intitulada Realismo e Modernidade em ‘Grande Sertão: Veredas’, o pesquisador Alysson Siffert investiga o realismo autêntico presente no livro de Guimarães Rosa.

Nesta segunda-feira, 16, Alysson Siffert falou sobre a dissertação e sobre o livro de Guimarães Rosa, em entrevista ao programa Universo Literário, da Rádio UFMG Educativa.

Ouça a conversa com Michelle Bruck

A dissertação Realismo e Modernidade em ‘Grande Sertão: Veredas’ pode ser acessada na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFMG. A obra de João Guimarães Rosa, tem edições publicadas pelas editoras Nova Fronteira e José Olympio.