Ensino

Seminário na UFMG debate retrocessos nas políticas de diversidade no Brasil

Avanço do Programa Escola sem Partido preocupa especialistas e representantes de movimentos sociais

Seminário 'Grandes violações a Direitos Humanos no Brasil: mapeamentos para intervenções'
Seminário 'Grandes violações a Direitos Humanos no Brasil: mapeamentos para intervenções' Facebook Diverso UFMG

Especialistas e representantes de movimentos sociais discutiram nesta quarta-feira, 11, os desafios dos direitos humanos no contexto atual do Brasil, durante a segunda edição do seminário Grandes violações a Direitos Humanos no Brasil: mapeamentos para intervenções, promovido pela Formação Transversal em Direitos Humanos da UFMG.

Protestos contra exposições de arte e avanço do programa Escola sem Partido em várias cidades foram abordados no encontro. Para os convidados, a onda conservadora vem atacando minorias como a população LGBT, a população de periferia e negra e também as mulheres. Para o professor de Direito da UFMG e coordenador do Diverso, Pedro Nicoli, embora o momento atual tenha perspectivas sombrias, a luta dos direitos humanos sempre foi feita em contextos adversos.

Ouça a reportagem de Samuel Sousa

Reportagem veiculada no Jornal UFMG desta quarta-feira, 11 de outubro de 2017.