Evento cultural

Café Controverso debate a prevenção de acidentes na infância

Ver cartaz do evento >

As lesões decorrentes de acidentes (trânsito, envenenamento, afogamento, quedas, queimaduras e outros) e violências estão entre as principais causas de morte entre crianças e adolescentes no Brasil. Segundo dados do Sistema de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, em 2012, 5.146 pessoas entre 0 e 14 anos de idade perderam a vida em função de acidentes, representando 9% de todas as mortes nesta faixa etária. A importância da prevenção de acidentes na infância será tema do Café Controverso: Edição Viver Bem no dia 29 de junho, das 10h às 12h, no Espaço do Conhecimento da UFMG. 

Para falar sobre o tema 'Acidentes na infância: prevenir para não remediar', duas especialistas da área médica vão debater as principais causas desses imprevistos, medidas de proteção, a importância da prevenção e o papel das instituições no controle do problema. Estarão presentes a médica especialista em pediatria e epidemiologia Marislaine Lumena de Mendonça e a médica epidemiologista da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Lúcia Maria Miana Mattos Paixão.

Casa e trânsito 

Como pesquisadora do assunto, a pediatra Marislaine Lumena de Mendonça vai abordar quais os tipos de acidentes são mais fatais e como eles poderiam ser evitados. “Infelizmente, as crianças abaixo de 10 anos acabam sendo vítimas de acidentes que ocorrem em ambientes domésticos, como queimaduras e afogamentos. É importante informar e orientar os pais e familiares sobre os riscos, porque muitas dessas mortes poderiam ser evitadas”, declara. 

Já a outra convidada do Café Controverso, a médica epidemiologista Lúcia Maria Miana Mattos Paixão vai falar sobre o Programa Vida no Trânsito, uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde, implantada pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte em 2010. De acordo com a especialista e coordenadora do programa, o objetivo é acompanhar o número de mortes de crianças em acidentes de trânsito dentro da capital mineira e atuar na educação infantil. “Os números de mortes de crianças em acidentes de trânsito em BH estão caindo, mas sabemos da importância de realizar um trabalho educativo, visitando as escolas e estimulando as crianças a terem uma postura mais cidadã, fundamental para um trânsito seguro”, reforça. 

(Fonte: Assessoria de Comunicação do Espaço do Conhecimento)

Descrição Imagem
Prevenção a acidentes na infância estará em debate Lucas Braga/UFMG