Notícias Externas

100 dias de Bolsonaro na Educação: especialistas cobram agenda efetiva para área

Período foi marcado por estagnação, disputas internas e troca de ministro

Abraham Weintraub assumiu o MEC nesta terça-feira (09/04) após a queda do filósofo Ricardo Vélez
Abraham Weintraub assumiu o MEC nesta terça-feira (09/04) após a queda do filósofo Ricardo Vélez Rafael Carvalho I Divulgação Casa Civil

A troca de ministro da educação nessa segunda-feira, com a saída de Ricardo Vélez Rodriguez e a chegada do economista Abraham Weintraub, marca os cem dias de uma pasta que parece ainda estagnada. Nesse período, o MEC foi marcado por deficiências gerenciais, disputas internas, medidas polêmicas e quase nenhuma ação concreta para a melhoria da educação no País. Na avaliação de especialistas, de nada adianta mudar o ministro se não houver uma agenda efetiva para a área.

Ouça a reportagem de Alicianne Gonçalves