Notícias Externas

MG é o 2º Estado que mais mata mulheres lésbicas, bissexuais e trans

No Dia Internacional do Orgulho LGBT, especialistas e ativistas defendem debate sobre violência contra o grupo

28 de junho é Dia Internacional do Orgulho LGBT
28 de junho é Dia Internacional do Orgulho LGBT Tânia Rêgo/ Agência Brasil

A cada 19 horas, uma pessoa LGBT morre no Brasil. De 2000 a 2017, foram registrados 180 homicídios de lésbicas. Em 2000, foram 2 casos, e em 2017 chegou a 54. Os dados constam no dossiê elaborado pelo Grupo de Pesquisa Lesbocídio da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

No caso das transexuais e travestis, 868 travestis e transexuais, sem distinção de gênero, foram mortas no Brasil nos últimos oito anos. Em relação às bissexuais não existe nem mesmo diagnóstico. Todos esses dados fazem com que as lésbicas, trans e bissexuais tenham pouco a comemorar nesse dia 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBT.

Ouça reportagem de Isabela Abalen