Notícias Externas

Por que prefeituras não pagam piso dos professores?

Reportagem da UFMG Educativa procura prefeituras para entender remuneração de docentes

Prefeituras: orçamento apertado é principal justificativa para não pagar piso
Prefeituras: orçamento apertado é principal justificativa para não pagar piso Wilson Dias | Agência Brasil

Erro na declaração, falta de repasses financeiros pelos governos estadual e federal, déficit no orçamento. Esses são alguns dos argumentos usados pelos gestores municipais mineiros ouvidos pela reportagem da UFMG Educativa para justificar o não pagamento do piso salarial dos professores. Levantamento do TCE revelou que 582 municípios de 853 cidades de Minas Gerais, 68%, pagam menos que o piso salarial de R$ 2.135,64 para 40 horas de trabalho na rede básica de ensino. 94 cidades declararam não pagar nenhum real aos professores e 8 informaram valores entre R$1 e R$2.

O resultado levantado tem base na apuração do IEGM, Índice de Efetividade de Gestão Municipal, sob as declarações feitas pelas próprias prefeituras das cidades referentes à gestão de 2016. O Jornal UFMG entrou em contato com prefeituras para saber o que aconteceu.

Ouça a reportagem de Isabela Abalen