Notícias Externas

Memória maior e mais duradoura

Pesquisa da UFMG desenvolve dispositivo capaz de armazenar mais dados e por mais tempo

Andreij Gadelha desenvolveu um dispositivo capaz de armazenar dados por mais tempo
Andreij Gadelha desenvolveu um dispositivo capaz de armazenar dados por mais tempo Arquivo pessoal

Em meio a tantos áudios, fotos e vídeos, temos dificuldades de armazenar tudo que recebemos e produzimos. Muitas vezes, precisamos decidir o que fica e o será deletado dos nossos aparelhos eletrônicos. Uma pesquisa pioneira no Brasil busca contribuir para solucionar esse problema. Um novo dispositivo capaz de armazenar mais dados e durante mais tempo foi desenvolvido por Andreij Gadelha em seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Física da UFMG. Saiba mais no 4º episódio do Aqui Tem Ciência.

Ouça o 4º episódio do "Aqui tem ciência"

RAIO-X DA PESQUISA

Título original: “Unraveling Optoeletronic Properties of 2D Materials”

O que é: desenvolvimento de um dispositivo feito a partir de nanomateriais que é capaz de armazenar dados a longo prazo.

Pesquisador: Andreij de Carvalho Gadelha

Orientador: Prof. Dr. Leonardo Cristiano Campos.

Programa de Pós-Graduação: Física da UFMG

Ano da defesa: 2019

Financiamento: Fapemig, CNPq, Capes e INCT-NANOCARBONO.

O episódio 4 do Aqui tem ciência teve produção e apresentação de Larissa Reis, edição de Alicianne Gonçalves e Tiago de Holanda e trabalhos técnicos de Breno Rodrigues. O programa é uma pílula radiofônica sobre estudos da UFMG, abrangendo todas as áreas do conhecimento. A cada semana, a equipe da Rádio UFMG Educativa apresenta resultados de trabalho de um pesquisador da Universidade. O Aqui tem ciência fica disponível em aplicativos de podcast e vai ao ar na frequência 104,5 FM, às segundas, às 11h, com reprises às quartas, às 14h30, e às sextas, às 20h.