Notícias Externas

Risco de rompimento da barragem de Barão de Cocais é tema de audiência na ALMG

Treinamentos realizados pela Defesa Civil não reduziram clima tenso entre a população, afirma vice-prefeito

Audiência Pública na Assembleia reuniu representantes do poder público, dos atingidos por barragens e da empresa Vale
Audiência Pública na Assembleia reuniu representantes do poder público, dos atingidos por barragens e da empresa Vale Alessandra Ribeiro/Rádio UFMG Educativa

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizou audiência pública para debater a situação da cidade de Barão de Cocais, depois que o risco da barragem da Mina de Gongo Soco, da Vale, subiu para o nível 3, o máximo da escala.

Durante a audiência, o represente da Vale, Marcelo Klein, admitiu que a empresa não previa a necessidade de evacuação da população de Barão de Cocais, já que o foco estava concentrado na cidade de Brumadinho, após o rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão. Ele admitiu que a forma de condução das barragens pela mineradora não era adequada e que neste momento há uma "crise de segurança".

Segundo o vice-prefeito Lourival Ramos, 168 famílias estão alojadas em hotéis de cidades próximas. Ele disse que o clima entre os moradores é de estresse, com a "real sensação de que a barragem vai se romper".

Ouça reportagem de Alessandra Ribeiro