ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Voltar para o início

Nome do programa: Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção

Unidade acadêmica: Escola de Engenharia

Área de conhecimento: Engenharias

Site do programa: http://www.pos.dep.ufmg.br/ind...

Plataforma Sucupira: https://sucupira.capes.gov.br/...

Descrição:

O doutorado em Engenharia de Produção da UFMG possui convênios internacionais consolidados e parcerias de pesquisa com diversas universidades estrangeiras, incluindo programas de co-tutela/duplo-diploma e projetos de pesquisa conjuntos. Seu corpo docente também desenvolve pesquisa em parceria com pesquisadores de instituições de pesquisa e ensino no Brasil.

Criado em 2009, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, o doutorado coloca à disposição dos discentes elenco de disciplinas capazes de prover sólida formação teórica, assim como um percurso de trabalho que estimule a capacidade de criticar, sintetizar e desenvolver novas teorias e mecanismos para sua implementação.

Tal formação tem como pilares disciplinas teóricas envolvendo tópicos como teoria da probabilidade, teoria da otimização, análise combinatória, simulação de sistemas, modelagem de sistemas dinâmicos, teoria da complexidade, teoria dos grafos, processos de manufatura, processos de usinagem, estudos sociais de ciência e tecnologia, análise do trabalho e teoria das práticas. 

Assim, o doutorado estimula nos alunos o desenvolvimento de habilidades analíticas e críticas que o capacitam a atuar de forma independente, com abordagem metodológica apropriada para solucionar problemas práticos e teóricos. O curso forma profissionais capazes de atuar tanto na área acadêmica quanto no mercado formal, interferindo de forma direta na transferência de tecnologia para a sociedade ou na produção de novos conhecimentos na área de Engenharia de Produção. 

O principal objetivo do Programa no qual o doutorado se insere é a forma recursos humanos altamente qualificados, capazes de responder aos novos desafios científicos, tecnológicos e profissionais atuais e futuros. Deseja-se, portanto, um perfil de formação para o egresso do curso que o capacite

O curso

São também objetivos do programa a condução de pesquisa qualificada com divulgação dos resultados em periódicos de ampla circulação e rigorosa arbitragem, (ii) ser referência de pesquisa em sua área de atuação na América Latina, e (iii) possuir acordos de cooperação científica com os principais centros de pesquisa internacionais. 

Com o aumento do número de cursos de graduação em Engenharia de Produção no país e particularmente em Minas Gerais, o PPGEP tem contribuído de forma expressiva para a formação do corpo docente qualificado dessas novas IES, fornecendo inclusive quadros para a coordenação de cursos. Uma parcela significativa dos docentes que atuam em cursos de graduação em Engenharia de Produção no estado de Minas Gerais são egressos do PPGEP.

Doutorado

De modo geral, o PPGEP-UFMG encontra-se hoje capacitado a desenvolver pesquisas de ponta, visto que o número de professores permanentes continua a aumentar, assim como o percentual de professores bolsistas de produtividade em pesquisa. Em setembro de 2015, o PPGEP-UFMG possui 17 professores no quadro permanente, dos quais 12 possuem bolsa de produtividade científica e tecnológica do CNPq. O número de publicações qualificadas como A1, A2 e B1, segundo o sistema QUALIS/CAPES, também vem apresentando sólido crescimento nos últimos 6 anos sendo um indicador claro da pesquisa qualificada desenvolvida no programa pelos docentes permanentes, em conjunto com seus discentes. 

Perfil do Egresso

Descrição

Histórico e contextualização do programa

A Universidade Federal de Minas Gerais estabeleceu em 1995 o Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) ofertando 10 vagas para o curso de

Mestrado em Engenharia de Produção. Este curso foi aprovado pelo Conselho Universitário em 29/09/1994, e suas atividades se iniciaram no primeiro semestre de 1995 com a admissão da primeira turma de alunos.

O curso de Doutorado em Engenharia de Produção foi aprovado pelo Conselho Universitário em 24/03/2009 e os primeiros alunos foram admitidos no Programa no segundo semestre de 2009. Assim sendo, o PPGEP atualmente possui os cursos de Mestrado e de Doutorado acadêmicos. 

Os cursos de Mestrado e o de Doutorado em Engenharia de Produção apresentam uma demanda bastante elevada por profissionais do setor produtivo, por alunos recém-formados e também por parte de professores de outras Instituições de Ensino Superior Públicas e Privadas.

Até setembro de 2014, 278 dissertações de mestrado foram defendidas, cujos tempos médios de defesa foram decrescendo ao longo do tempo, encontrando-se atualmente em torno de 24 meses. Estes fatos demonstram uma clara maturidade e consolidação do curso de Mestrado. Como o curso de Doutorado admitiu 03 alunos em 2009 assim como em 2010, as primeiras defesas só ocorreram no ano de 2014. Já no ano de 2015, foram defendidas 9 teses de doutorado. Tais números demonstram que o PPGEP vem apresentando uma consolidação também do curso de Doutorado. Para maiores informações sobre o perfil do egresso, veja, por favor, a seção intitulada "perfil do egresso". 

O principal objetivo do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da UFMG é a formação de recursos humanos altamente qualificados, capazes de responder aos novos desafios científicos, tecnológicos e profissionais atuais e futuros. Deseja-se, portanto, um perfil de formação para o egresso do curso que o capacite tanto a atuar na área acadêmica quanto no mercado formal, interferindo de forma direta seja na transferência de tecnologia para a sociedade ou na produção de novos conhecimentos na área de Engenharia de Produção. Para maiores informações sobre os objetivos gerais e específicos do programa, veja, por favor, a seção intitulada "Objetivos". 

Para atingir tais objetivos coloca-se à disposição dos discentes um elenco de disciplinas capazes de prover sólida formação teórica, assim como um percurso de trabalho que encoraje a capacidade de criticar, sintetizar e desenvolver novas teorias e mecanismos de implementação das mesmas. Essa formação tem como pilares disciplinas teóricas envolvendo tópicos como teoria da probabilidade, teoria da otimização, análise combinatória, simulação de sistemas, modelagem de sistemas dinâmicos, teoria da complexidade, teoria dos grafos, processos de manufatura, processos de usinagem, estudos sociais de ciência e tecnologia, análise do trabalho e teoria das práticas. Por favor, veja a seção intitulada "Estrutura Curricular" para maiores detalhes sobre este ponto. 

O PPGEP conta atualmente com apoio financeiro de agências de fomento nacionais e estaduais - CAPES, CNPq e FAPEMIG. Além do apoio dessas agências diretamente ao programa, elas financiam vários projetos de pesquisa coordenados pelos docentes do PPGEP, que hoje somam o montante de aproximadamente R$2 milhões. Projetos de extensão em parceria com a iniciativa privada também têm auxiliado no financiamento de projetos inovadores. Exemplos de recursos oriundos de agências de fomento que apoiam a pesquisa dos docentes permanentes do PPGEP incluem, Edital Universal do CNPq, Edital Universal da FAPEMIG, Programa Pesquisador Mineiro - FAPEMIG, Pesquisador Visitante Especial - Ciências sem Fronteiras, Bolsa Produtividade em Pesquisa - CNPq, dentre outros. 

No presente momento (set/2015), o programa conta com 39 alunos de doutorado e 32 de mestrado, com possibilidade concreta de ampliar estes números, especialmente no doutorado, cujo processo de seleção 2015 (em fluxo contínuo) está em andamento. Para 2016, o programa planeja admitir 24 alunos de mestrado e 16 de doutorado. Ressalta-se que o estado de Minas Gerais tem um grande número de universidades, tanto públicas quanto privadas. Apesar desse fato, apenas dois programas de pós-graduação estão habilitados a conceder o título de Doutor em Engenharia de Produção. Fica evidente, assim, o importante papel do PPGEP-UFMG na formação de recursos humanos qualificados. 

De modo geral, o PPGEP-UFMG encontra-se hoje capacitado a desenvolver pesquisas de ponta, visto que o número de professores permanentes continua a aumentar, assim como o percentual de professores bolsistas de produtividade em pesquisa. Em setembro de 2015, o PPGEP-UFMG possui 17 professores no quadro permanente dos quais 12 (71%) possuem bolsas de produtividade científica e tecnológica do CNPq. Em particular, o programa conta com 01 pesquisador 1-A, 01 pesquisador 1-B, 01 pesquisador 1-C, 04 pesquisadores 1-D e 05 pesquisadores nível 2. 

O número de publicações qualificadas como A1, A2 e B1, segundo o sistema QUALIS/CAPES, apresentou um sólido crescimento nos triênios 2010-2012 e 2013-2015 em relação aos triênios anteriores. No triênio 2004-2006 o programa obteve 07 publicações internacionais e no triênio 2007-2009 obteve 20 artigos nos extratos A1, A2 e B1. No triênio 2010-2012, os docentes do programa publicaram 42 publicações nos extratos A1, A2 e B1 no triênio 2010-2012 (destas, 21 nos extratos A1 e A2). Em 2013, os docentes do programa publicaram 23 artigos completos em periódicos dos quais 11 estão classificados nos extratos A1 e A2 (15 nos extratos B1, A2 e A1). Em 2014, os docentes do programa publicaram 23 artigos completos em periódicos dos quais 11 estão classificados nos extratos A1 e A2 (15 nos extratos B1, A2 e A1). Em 2015 (até o mês de setembro) os docentes do programa publicaram 16 artigos completos em periódicos dos quais 6 estão classificados nos extratos A1, 2 artigo no extrato A2 e 6 em extratos B1 e B2 e 2 artigos não classificados no qualis/Eng III. Considerando o triênio 2013-2015 (Setembro), os docentes publicaram 74 publicações: 20 estão classificadas no extrato A1, 13 estão classificadas no extrato A2, 11 estão classificados no extrato B1, 7 estão classificadas no extrato B2, 1 está classificada no extrato B4, 3 estão classificadas no extrato B5 e 19 estão sem classificação no QUALIS/CAPES/ENG. III. Sendo que várias revistas sem a classificação no novo QUALIS/ENG III estão classificadas nos extratos A1, A2, B1 de outras áreas, tal como dois artigos que foram publicados na Science. 

Destaca-se o aumento de 76% no volume de publicações ao compararmos os triênios 2010/2012 (42 publicações) com 2013-2015 (76 publicações). Fato também expressivo é o número de professores bolsistas do CNPq (71%), o que indica claramente o aumento qualificado da produção acadêmica dos docentes do PPGEP. Ressalta-se que muitos destes artigos foram publicados com alunos do programa e são frutos do trabalho de conclusão destes alunos. 

O programa possui convênios internacionais consolidados e parcerias de pesquisa com diversas universidades estrangeiras. Dentre as atividades que merecem destaque, ressaltam-se os programas de co-tutela/duplo-diploma, os intercâmbios de alunos de graduação e projetos de pesquisa conjuntos. Além das parcerias com instituições estrangeiras, os docentes do programa desenvolvem pesquisa em parceria com pesquisadores de instituições de pesquisa e ensino no Brasil. Favor dirigir-se a seção "intercâmbios" para maiores detalhes sobre as parcerias do PPGEP-UFMG. 

A melhora significativa dos resultados do PPGEP-UFMG deve-se, em grande parte, á uma reestruturação realizada ao final de 2012. O objetivo principal da reforma foi adequar sua estrutura, suas áreas de concentração e as linhas de pesquisa ao perfil do corpo docente. Ela se baseou em dois pontos principais: (i) realizar uma adequação que fosse perene e condizente com a mudança de perfil de seus docentes, discentes e projetos de pesquisa e (ii) ter uma única área de concentração – Pesquisa Operacional e Engenharia de Manufatura –, que iniciou com duas linhas de pesquisa. Atualmente, o PPGEP-UFMG continua com uma única área de concentração e cinco linhas de pesquisa, a saber: 

• Estudos Sociais da Tecnologia e Expertise 

• Modelagem Estocástica e Simulação 

• Modelos e Algoritmos de Produção e Redes 

• Otimização de Sistemas Logísticos e de Grande Porte 

• Sistemas Integrados de Manufatura 

Objetivos (geral e específicos)

O principal objetivo do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da UFMG é a formação de recursos humanos altamente qualificados, capazes de responder aos novos desafios científicos, tecnológicos e profissionais atuais e futuros. Deseja-se, portanto, um perfil de formação para o egresso do curso que o capacite tanto a atuar na área acadêmica quanto no mercado formal, interferindo de forma direta seja na transferência de tecnologia para a sociedade ou na produção de novos conhecimentos na área de Engenharia de Produção. 

Além do objetivo principal do PPGEP, são também objetivos do programa (i) a condução de pesquisa qualificada e a divulgação dos resultados das mesmas em periódicos de ampla circulação e rigorosa arbitragem, (ii) ser referência de pesquisa em sua área de atuação na América Latina, e (iii) possuir acordos de cooperação científica com os principais centros de pesquisa internacionais. 

Para atingir tais objetivos coloca-se à disposição dos discentes um elenco de disciplinas capazes de prover sólida formação teórica, assim como um percurso de trabalho que encoraje a capacidade de criticar, sintetizar e desenvolver novas teorias e mecanismos de implementação das mesmas. Essa formação tem como pilares disciplinas teóricas envolvendo tópicos como teoria da probabilidade, teoria da otimização, análise combinatória, simulação de sistemas, modelagem de sistemas dinâmicos, teoria da complexidade, teoria dos grafos, processos de manufatura, processos de usinagem, estudos sociais de ciência e tecnologia, análise do trabalho e teoria das práticas. 

De modo geral, o PPGEP-UFMG encontra-se hoje capacitado a desenvolver pesquisas de ponta, visto que o número de professores permanentes continua a aumentar, assim como o percentual de professores bolsistas de produtividade em pesquisa. Em setembro de 2015, o PPGEP-UFMG possui 17 professores no quadro permanente, dos quais 12 possuem bolsa de produtividade científica e tecnológica do CNPq. O número de publicações qualificadas como A1, A2 e B1, segundo o sistema QUALIS/CAPES, também vem apresentando sólido crescimento nos últimos 6 anos sendo um indicador claro da pesquisa qualificada desenvolvida no programa pelos docentes permanentes, em conjunto com seus discentes. 

Perfil do Egresso

Na última década, o PPGEP caracterizou-se como forte elemento para qualificação de pessoal docente (mestres) de IES públicas e privadas situadas no Estado de Minas Gerais. O egresso do PPGEP UFMG desenvolve, ao longo de seu programa de mestrado ou doutorado, habilidades analíticas e críticas que o capacita a atuar de forma independente, com abordagem metodológica apropriada para solucionar problemas práticos e teóricos. 

Com o aumento do número de cursos de graduação em Engenharia de Produção no país e particularmente em Minas Gerais, o PPGEP tem contribuído de forma expressiva para a formação do corpo docente qualificado dessas novas IES, fornecendo inclusive quadros para a coordenação de cursos. Uma parcela significativa dos docentes que atuam em cursos de graduação em Engenharia de Produção no estado de Minas Gerais são egressos do PPGEP. Exemplos de instituições que possuem em seu quadro permanente de docentes incluem, mas não se limitam, à UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto, UFV - Universidade Federal de Viçosa, UFSJ – Universidade Federal de São João Del Rey e UEMG – Universidade Estadual de Minas Gerais, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Centro Universitário UNA, Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri, Instituto Federal de Minas Gerais e Universidade Federal de Itajubá. 

Por outro lado, tem crescido também a demanda por profissionais altamente qualificados para atuação em empresas de classe mundial, o que caracteriza um novo perfil de aluno. Assim, a contribuição da educação fornecida pelo PPGEP ocorrerá também dessa forma, o que é considerado saudável para o Programa. Com a criação do curso de graduação em Engenharia de Produção na UFMG em 2001, foi possível articular de forma mais adequada as ações conjuntas entre os dois cursos. Esta iniciativa resultou na melhoria do nível dos ingressantes no mestrado, uma vez que egressos da graduação em Engenharia de Produção, com certa frequência, optaram por expandir seus projetos de Iniciação Científica no mestrado, transformando-os em propostas de pesquisa de mestrado e, posteriormente, de doutorado. 

Art. 1°. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) manterá em sua Escola de Engenharia o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, doravante denominado PPGEP, que se rege por este Regulamento e pelas Normas Gerais de Pós-Graduação da Universidade.

Art. 2°. O PPGEP dará seguimento aos cursos de graduação em engenharia ou em áreas afins e funcionará em níveis de Especialização, de Mestrado e Doutorado e conferirá o certificado de Especialista nas diversas sub-áreas da Engenharia de Produção e os graus de Mestre e Doutor em Engenharia de Produção, com a indicação da área de concentração.

Art. 3°. O funcionamento do PPGEP estará sob a responsabilidade do Departamento de Engenharia de Produção.

Art. 4°. O PPGEP tem por finalidade participar do processo de autonomia e desenvolvimento econômico/tecnológico/social do Brasil, através do entendimento da realidade do país, da geração de conhecimentos e da formação de profissionais para o setor e para o meio acadêmico.

Art. 5°. São os seguintes os objetivos específicos do PPGEP: I. formar professores que atendam quantitativamente à expansão do ensino superior de Engenharia de Produção; II. preparar pesquisadores que desenvolvam pesquisa qualificada na área; III. formar profissionais altamente qualificados para empresas e órgãos públicos, em busca de capacitação tecnológica no setor.

Código do curso: 1485

Período da versão: 2016/1

Aprovação: 17/12/2015

Nível: DOUTORADO

Titulação conferida: DOUTOR EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Vagas: Ano Total 1º semestre 2º semestre
2017 19 7 12
2018 14 14 0

Créditos para integralização: 22

Semestres para integralização:

Mínimo: 4

Máximo: 8

Atividades comuns

  1. 02.00 - Atividades comuns da área de concentração
    1. 02.00 - DIP EPD864 - PRATICA PEDAGOGICA II
    2. 02.00 - DIP EPD706 - TÓPICOS EM PESQUISA OPERACIONAL E ENGENHARIA DE MANUFATURA 1
    3. 02.00 - DIP EPD707 - TÓPICOS EM PESQUISA OPERACIONAL E ENGENHARIA DE MANUFATURA 2
    4. 02.00 - DIP EPD708 - TÓPICOS EM PESQUISA OPERACIONAL E ENGENHARIA DE MANUFATURA 3
    5. 02.00 - DIP EPD860 - SEMINARIOS DE PESQUISA
    6. 02.00 - DIP EPD863 - PRATICA PEDAGOGICA I
    7. 02.00 - AAP EPR003 - ATIVIDADES ACADÊMICAS DE PÓS-GRADUAÇÃO
    8. 02.00 - PAP EPR008 - PRODUÇÃO ACADÊMICA
    9. 02.00 - EQP EPR005 - EXAME DE QUALIFICAÇÃO
    10. 02.00 - TFP EPR006 - DEFESA DE TESE

Linhas de pesquisa e atividades vinculadas

  1. 02.02 - Modelagem Estocástica e Simulação
    1. 02.02 - DIP EPD861 - PROBABILIDADE
    2. 02.02 - DIP EPD709 - PROGRAMAÇÃO DINÂMICA E TEORIA DOS JOGOS
    3. 02.02 - DIP EPD868 - METODOS ESTATISTICOS EM CONFIABILIDADE DE SISTEMAS REPARAVEIS E NAO REPARAVEIS
    4. 02.02 - DIP EPD871 - PLANEJAMENTO E ANALISE AVANCADA DE MODELOS DE SIMULACAO
    5. 02.02 - DIP EPD873 - PROCESSOS ESTOCASTICOS
    6. 02.02 - DIP EPD894 - MODELOS DE REGRESSÃO PARAMÉTRICOS E NÃO-PARAMÉTRICOS: TEORIA E APLICAÇÕES
    7. 02.02 - DIP EPD895 - TÓPICOS EM MODELAGEM ESTOCÁSTICA
  2. 02.05 - Sistemas Integrados de Manufatura
    1. 02.05 - DIP EPD887 - PROCESSOS AVANÇADOS DE MANUFATURA
    2. 02.05 - DIP EPD888 - TEORIA DO CORTE
    3. 02.05 - DIP EPD889 - USINAGEM POR ABRASÃO
    4. 02.05 - DIP EPD890 - MODELAGEM MONITORAMENTO E CONTROLE EM PROCESSOS DE USINAGEM
    5. 02.05 - DIP EPD891 - PROCESSOS NÃO CONVENCIONAIS DE USINAGEM
    6. 02.05 - DIP EPD892 - FUNDAMENTOS DE ENGENHARIA DE PRECISÃO
    7. 02.05 - DIP EPD893 - TÓPICOS EM ENGENHARIA DE MANUFATURA
  3. 02.06 - Processos de Fabricação e Materiais
    1. 02.06 - DIP EPD887 - PROCESSOS AVANÇADOS DE MANUFATURA
    2. 02.06 - DIP EPD888 - TEORIA DO CORTE
    3. 02.06 - DIP EPD889 - USINAGEM POR ABRASÃO
    4. 02.06 - DIP EPD890 - MODELAGEM MONITORAMENTO E CONTROLE EM PROCESSOS DE USINAGEM
    5. 02.06 - DIP EPD891 - PROCESSOS NÃO CONVENCIONAIS DE USINAGEM
    6. 02.06 - DIP EPD892 - FUNDAMENTOS DE ENGENHARIA DE PRECISÃO
    7. 02.06 - DIP EPD893 - TÓPICOS EM ENGENHARIA DE MANUFATURA
  4. 02.07 - Estudos Sociais da Tecnologia, Trabalho e Expertise
    1. 02.07 - DIP EPD886 - TEORIAS DA PRATICA
    2. 02.07 - DIP EPD701 - ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA
    3. 02.07 - DIP EPD702 - METODOLOGIA DE PESQUISA QUALITATIVA
    4. 02.07 - DIP EPD703 - ANÁLISE DO TRABALHO
    5. 02.07 - DIP EPD704 - TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO
    6. 02.07 - DIP EPD705 - TÓPICOS EM ESTUDOS SOCIAIS DA TECNOLOGIA E EXPERTISE
    7. 02.07 - DIP EPD710 - ASPECTOS SOCIAIS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA AUTOMAÇÃO
  5. 02.08 - Mod. e Algorit. de Otimiz. para Sistemas em Redes e de Prod.
    1. 02.08 - DIP EPD885 - OTIMIZAÇÃO LINEAR E CONVEXA
    2. 02.08 - DIP EPD867 - LOGISTICA
    3. 02.08 - DIP EPD869 - OTIMIZACAO II
    4. 02.08 - DIP EPD870 - OTIMIZACAO COMBINATORIA
    5. 02.08 - DIP EPD872 - PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUCAO
    6. 02.08 - DIP EPD874 - SEQUENCIAMENTO DA PRODUCAO: PROBLEMA, MODELAGEM E ALGORITMOS
    7. 02.08 - DIP EPD896 - OTIMIZAÇÃO DE GRANDE PORTE
    8. 02.08 - DIP EPD897 - FLUXOS EM REDES
    9. 02.08 - DIP EPD898 - HEURÍSTICAS E METAHEURÍSTICAS
    10. 02.08 - DIP EPD899 - TÓPICOS EM OTIMIZAÇÃO
  6. 02.09 - Otimização e Simulação de Sistemas Logíst. e de Grande Porte
    1. 02.09 - DIP EPD885 - OTIMIZAÇÃO LINEAR E CONVEXA
    2. 02.09 - DIP EPD867 - LOGISTICA
    3. 02.09 - DIP EPD869 - OTIMIZACAO II
    4. 02.09 - DIP EPD870 - OTIMIZACAO COMBINATORIA
    5. 02.09 - DIP EPD872 - PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUCAO
    6. 02.09 - DIP EPD874 - SEQUENCIAMENTO DA PRODUCAO: PROBLEMA, MODELAGEM E ALGORITMOS
    7. 02.09 - DIP EPD896 - OTIMIZAÇÃO DE GRANDE PORTE
    8. 02.09 - DIP EPD897 - FLUXOS EM REDES
    9. 02.09 - DIP EPD898 - HEURÍSTICAS E METAHEURÍSTICAS
    10. 02.09 - DIP EPD899 - TÓPICOS EM OTIMIZAÇÃO