Notícias Externas

Política ambiental de futuro governo já é alvo de críticas

Dúvidas sobre cumprimento de Acordo de Paris pode comprometer negócios do Brasil

Ministro Extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni, e presidente eleito, Jair Bolsonaro
Ministro Extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni, e presidente eleito, Jair Bolsonaro Valter Campanato | Agência Brasil

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta semana, que recomendou ao futuro ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que o Brasil não sedie conferência da ONU sobre o clima em 2019. Em entrevista coletiva, Bolsonaro disse que não gostaria de romper com metas do Acordo de Paris sediando o evento. O acordo foi elaborado em 2015 e visa reduzir emissões de gases de efeito estufa e diminuir o aquecimento global. A posição de Bolsonaro recebe fortes crítica das comunidades científica e internacional. 

Ouça reportagem de Alicianne Gonçalves