Notícias Externas

Professor da Faculdade de Letras analisa discursos de Jair Bolsonaro

Entrevista com o professor Wander Emediato, que coordena o Núcleo de Análise do Discurso da Faculdade de Letras, foi ao ar no programa Conexões

Jair Bolsonaro com Michelle Bolsonaro e intérprete de Libras
Jair Bolsonaro com Michelle Bolsonaro e intérprete de Libras Foto: Live Facebook

As eleições presidenciais brasileiras foram marcadas por fortes falas de candidatos, entre eles, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Durante a campanha eleitoral, ele fez declarações como as seguintes:

"Vamos fuzilar a petralhada aqui do Acre. Vou botar esses picaretas para correr do Acre. Já que gosta tanto da Venezuela, essa turma tem que ir para lá",

“[O policial] entra, resolve o problema e, se matar 10, 15 ou 20, com 10 ou 30 tiros cada um, ele tem que ser condecorado, e não processado", e

“As cotas não podem continuar existindo. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino, coitado do piauiense. Vamos acabar com isso”.

No programa Conexões, da Rádio UFMG Educativa, o professor Wander Emediato, coordenador do Núcleo de Análise do Discurso da Faculdade de Letras da UFMG, falou sobre os discursos de Jair Bolsonaro. A conversa foi ao ar na edição desta quarta-feira, 31.

Ouça a conversa com Luíza Glória

Produção de Giulliana Santos, sob orientação de Hugo Rafael, Gabriela Sorice e Luíza Glória