Notícias Externas

Reforma da previdência dos militares proposta pelo governo prevê economia de 10,45 milhões

Valor representa 1% do total previsto com a reforma previdenciária da população civil

Representantes do Ministério da Economia e das Forças Armadas apresentam projeto de reforma da Previdência dos militares
Representantes do Ministério da Economia e das Forças Armadas apresentam projeto de reforma da Previdência dos militares Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A reforma da previdência dos militares apresentada pelo governo nessa quarta-feira, 20, prevê uma economia de R$ 10,45 bilhões  ao longo de dez anos. O valor corresponde a 1% da economia prevista com a reforma proposta para os civis, de mais de R$ 1 trilhão, no mesmo período.

Um dos especialistas ouvidos pelo Jornal UFMG, o atuário e consultor Ivan Hernandez, professor do curso de Ciências Atuariais da PUC Minas, lembra que vários países mantêm condições diferenciadas para a previdência dos militares pelas especificidades do trabalho, especialmente pelo fato deles permanecerem à disposição das Forças Armadas, em caso de conflitos bélicos, mesmo depois da aposentadoria. Na avaliação de Hernandez, no Brasil, especificamente, há uma tendência de compensar na previdência determinadas categorias que têm condições de trabalho precárias ao longo da carreira.

Já o professor aposentado do Departamento de Ciência Política da UFMG, Carlos Roberto Horta,  afirma que a força política dos militares pesa em defesa de uma reforma previdenciária mais branda que a proposta para o restante da população.

Ouça reportagem de Alessandra Ribeiro