Notícias Externas

Brasil é o país onde mais defensores da terra e do meio ambiente são assassinados

Relatório da ONG inglesa Global Witness aponta que 80% das vítimas brasileiras defendiam as riquezas naturais da Amazônia

A defensora da terra e do meio ambiente brasileira Maria do Socorro Costa da Silva lidera a Associação Cainquiama, uma coalizão de milhares de comunidades indígenas e outras comunidades que estão entre as mais perseguidas da Amazônia
A defensora da terra e do meio ambiente brasileira Maria do Socorro Costa da Silva lidera a Associação Cainquiama, uma coalizão de milhares de comunidades indígenas e outras comunidades que estão entre as mais perseguidas da Amazônia Thom Pierce / Guardian / Global Witness / UN Environment

Você sabia que o Brasil é o país onde mais ativistas da terra e do meio ambiente são assassinados? É o que  apontam dados do relatório “A que preço? Negócios irresponsáveis e o assassinato de defensores da terra e do meio ambiente em 2017”, da ONG inglesa Global Witness.

O documento foi publicado no último dia 24 de julho e registra 207 mortos em 2017 em todo o planeta, seis a mais do que em 2016, que tinha sido o ano com mais mortes até então. O Brasil foi o país com maior número de assassinatos em um ano: 57.  Entre os continentes, mais uma vez, a América Latina registrou o maior número de assassinatos, respondendo por quase 60% do total. 

O coordenador de desenvolvimento e direitos socioambientais da ONG Conectas, Caio Borges concedeu entrevista ao programa Conexões e apontou os principais resultados do levantamento. A entrevista foi ao ar nesta segunda-feira, 30.

Ouça a conversa com Alessandra Dantas

Com produção de Daniel Silveira e Gabriela Sorice, sob orientação de Alessandra Dantas