Arte e Cultura

Público é convidado a ver apresentação de dança sem o uso dos olhos

O que se vê sem os olhos? Essa é uma das questões que a oficina propõe discutir

Bailarinos produzem obra coreográfica para ser apreciada por outros sentidos
Bailarinos produzem obra coreográfica para ser apreciada por outros sentidos Foto: Divulgação

Uma das diversas oficinas do 12º Festival de Verão da UFMG, realizada no Centro Cultural (Avenida Santos Dumont, 174, Centro), propõe produzir uma obra coreográfica para ser acompanhada pelos espectadores sem que esses façam o uso dos olhos. O que resta do movimento se retirarmos sua visibilidade? O que se vê sem os olhos? Essas são algumas das questões que a oficina Olhando sem os olhos propõe discutir ao longo desta semana.

A coreógrafa Anamaria Fernandes, professora do curso de licenciatura em dança da UFMG e responsável pela atividade, falou sobre a proposta em participação no programa Conexões, da Rádio UFMG Educativa, nesta quarta-feira, 7. 

“Na oficina, eu também convido os dançarinos a fechar os olhos. Isso aguça os nossos outros sentidos e desenvolve ainda mais a sensibilidade do corpo”, explicou.

Nesta quinta-feira, 8, a partir das 17h, no Conservatório UFMG (Avenida Afonso Pena, 1.534, Centra), será realizada a mostra final da oficina.

Ouça a conversa com Luíza Glória

Outras informações sobre a programação podem ser consultadas no site do Festival de Verão ou obtidas pelo telefone (31) 3409-4220. Novidades sobre o Festival de Verão da UFMG também podem ser acompanhadas no Facebook, no Twitter e no Instagram.