Notícias Externas

Comunismo e fascismo: faz sentido usar esses termos na campanha eleitoral?

Em tempos de polarização, candidaturas se acusam mutuamente de ligação com movimentos

Rodrigo Patto Sá Motta: análises
Rodrigo Patto Sá MottaFoca Lisboa / UFMG

Em uma campanha eleitoral tão polarizada como esta, são frequentes as críticas e os tentativas de desqualificar candidatos adversários e suas posições, sejam elas econômicas, sociais ou morais. Com esse objetivo, os brasileiros viram crescer o uso de expressões como comunista e fascista na hora de se referir a algum candidato e suas ideias. Mas o que essas expressões significam? Faz algum sentido usá-las nos dias de hoje? O Jornal UFMG ouviu especialistas sobre o tema. 

Ouça reportagem de Alicianne Gonçalves