Saúde

Mulheres com HIV são mais vulneráveis que homens

Pesquisa da UFMG mostra que índices de depressão e ansiedade são maiores entre elas

1º de dezembro - Dia Mundial de Combate à Aids
Laço vermelho simboliza a luta contra a aids ONU

Há 30 anos, a data de 1º de dezembro marca oficialmente o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Mesmo com os avanços no tratamento, pesquisa da UFMG indica que mulheres com o vírus HIV são mais vulneráveis que os homens. 

Segundo dados do último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, a taxa de novas infecções por ano no país é maior entre os homens, 73%, mas, segundo reportagem da Rádio UFMG Educativa, o estudo da Faculdade de Medicina, realizado com mais de 400 pacientes, identificou índices mais altos de depressão e ansiedade nas mulheres. 

Ouça reportagem de Samuel Sousa