Arte e Cultura

Obra de Murilo Monteiro Mendes vira objeto de pesquisa de doutorado

Tese apresentada na UFMG tenta desvendar a a poética agônica de Murilo

Retrato de Murilo Mendes
Retrato de Murilo Mendes Por Ismael Nery

A primeira fase da obra de Murilo Monteiro Mendes, maior poeta da vertente surrealista brasileira, virou objeto de pesquisa do doutorado do professor de Língua Portuguesa e Literatura do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, Wesley Thales.
O programa Universo Literário buscou entender como foi esse processo de mergulhar na obra de Murilo a partir de um olhar crítico, teórico, analítico - olhar esse que pode ser difícil para alguém que tem uma relação de afeto profundo com uma obra, como é o caso.
Em seus estudos, Wesley se pôs a desvendar a poética agônica de Murilo, de modo a ressaltar a tensão e a intensidade presentes no percurso do poeta. A tese de doutorado foi intitulada Tensões e distensões: a poética agônica de Murilo Mendes.

Ouça a conversa com Michelle Bruck

A tese trata da primeira fase da poesia deste mineiro de Juiz de Fora que é o expoente da vertente surrealista na literatura brasileira. Wesley falou também da sua relação afetiva com a obra de Murilo, o que, no âmbito acadêmico, se desdobrou na escrita de vários outros artigos voltados à análise da obra do poeta.
Para quem ficou interessado em conhecer mais sobre a lírica de Murilo Mendes, fica a dica do livro Poesias, 1959 (Ed. Livraria José Olympio, Rio de Janeiro) , que reúne obras anteriores do autor. Edições dessa obra podem ser encontradas em sebos e livrarias.

Produção: João Rezende e Maitê Louzada, sob orientação de Luíza Glória