Notícias Externas

Rejeitos de Brumadinho podem alcançar foz do São Francisco, alerta pesquisador

Estudioso chega hoje em Minas para avaliar turbidez da água de rios atingidosR

Pesquisador Neison Freire
Pesquisador Neison Freire MEC | Fundaj | Reprodução

Rejeitos de minério da barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho, têm potencial de atingir a foz do Rio São Francisco, em Alagoas, além de chegar aos canais da transposição, até a Paraíba. Avaliação é do pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco e pós-doutor em Gestão de Riscos e Desastres Naturais pela Universidade de Buenos Aires, Neison Freire. Ele é responsável pela criação de um novo processo científico para detectar e acompanhar a contaminação das águas atingidas pelo derramamento de rejeitos. O método detecta diferenças de energia eletromagnética na água para diferenciar a porção limpa da porção contaminada nos rios São Francisco e Paraopeba. Ao lado da especialista em pesca artesanal,Beatriz Mesquita, ele chega hoje a Três Marias (MG), para dar início aos trabalhos. Neison Freire falou à Rádio UFMG Educativa sobre a análise das águas.

Ouça conversa com Vinicius Luiz