Notícias Externas

Candidatos já podem se inscrever no Facebook para impulsionar publicações durante campanha

O uso da ferramenta só pode ser feito pelos próprios candidatos, partidos ou coligações

Candidatos podem se inscrever no Facebook para impulsionar publicações durante campanha
Candidatos podem se inscrever no Facebook para impulsionar publicações durante campanha EBC

De acordo com a lei 13.488/2017, que trouxe mudanças para o processo da campanha eleitoral, será permitido, pela primeira vez, o uso do impulsionamento de publicações com conteúdos relacionados aos candidatos e partidos em redes sociais como o Facebook e também em motores de busca como o Google. O uso da ferramenta só pode ser feito pelos próprios candidatos, partidos ou coligações, que deverão ter se cadastrar junto à justiça eleitoral, e deverá ser declarado nos gastos de campanha. Mas como funciona o impulsionamento na internet? 

Os sites e redes sociais coletam informações sobre o usuário conforme ele navega pelas páginas e, a partir dessas informações, montam um perfil daquela pessoa. Assim, é possível criar diferentes grupos de pessoas com perfis semelhantes, levando em conta dados demográficos, como renda e sexo, e informações de comportamento. Os posts impulsionados aparecem prioritariamente para as pessoas escolhidas pelo usuário da ferramenta ou, no caso dos buscadores, nos primeiros resultados de uma pesquisa. 

Para a campanha eleitoral, os conteúdos impulsionados só poderão ser feitos através das ferramentas disponibilizadas pelos sites e aplicativos para esta prática. Ainda assim, para o professor do DCC, Departamento de Ciência da Computação da UFMG Fabrício Benevenuto, a possibilidade de fraudes na utilização desse recurso nas eleições é uma preocupação.

Ouça reportagem de Samuel Sousa