Notícias Externas

Carlos Ranulfo: nova pesquisa não capta efeito de campanha na TV

Cientista político também comenta ataques de Temer contra Alckmin

Pesquisa não testou nome de Lula, barrado pelo TSE
Pesquisa não testou nome de Lula, barrado pelo TSE Ibope | Reprodução

Pesquisa Ibope divulgada nessa quarta-feira mostra o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, à frente nas pesquisas, com 22% das intenções de voto. Marina Silva, da Rede, e Ciro Gomes, do PDT, estão empatados em segundo lugar com 12% cada. Geraldo Alckmin, do PSDB, tem 9%, seguido de Fernando Haddad, do PT, que tem 6%. Alvaro Dias, do Podemos, e João Amoedo, do Novo, têm 3% cada. Henrique Meirelles, do MDB, Guilherme Boulos, do PSOL, Vera, do PSTU e João Goulart Filho, do PPL, têm 1% cada. Cabo Daciolo, do Patriota e Eymael, do DC, não pontuaram. Brancos e nulos somam 21% e 7% não sabe ou não respondeu.

Com relação à pesquisa anterior, Bolsonaro subiu dois pontos, dentro da margem de erro. Ciro Gomes avançou três pontos, Geraldo Alckmin subiu dois, assim como Fernando Haddad, do PT e Amôedo, do Novo. A pesquisa não testou o nome de Lula, uma vez que a candidatura do petista foi rejeitada pelo TSE, Tribunal Superior Eleitoral. 

O instituto ouviu 2 mil e 2 eleitores entre os dias, do dia 1 ao dia 3 de setembro. 
Nas simulações para o segundo turno, Ciro Gomes vence Bolsonaro por 44 a 33%. Alckmin vence Bolsonaro, por 41 a 32%. Marina vence Bolsonaro por 43 a 33%. Bolsonaro só vence Haddad, por 37 a 36, mas como a margem de erro é de 2 pontos percentuais, os dois estão tecnicamente empatados. 

Na coluna de Política desta semana, veiculada exclusivamente no Portal UFMG, o pesquisador do Centro de Estudos Legislativos da UFMG, Carlos Ranulfo, analisa os números da nova pesquisa e fala sobre os ataques de Michel Temer contra Geraldo Alckmin.

Ouça entrevista concedida ao jornalista Vinícius Luiz