Notícias Externas

Eleições de 2018 reproduzem fenômeno de 1989, avalia colunista

Professor Carlos Ranulfo analisa os dois momentos do país

Fernando Collor foi o presidente eleito em 1989
Fernando Collor foi o presidente eleito em 1989 Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A eleição de 2018 se assemelha ao pleito de 1989, quando um candidato da direita, Fernando Collor, estava à frente nas pesquisas e outros dois, um do PT e outro do PDT, disputavam a segunda vaga. No caso, Lula e Brizola. Em 2018, Jair Bolsonaro, do PSL, tem maiores chances de ir para o segundo turno, enquanto Haddad, do PT, e Ciro Gomes, do PDT, disputam a segunda vaga.

Na coluna de política desta semana, o pesquisador do Centro de Estudos Legislativos da UFMG, professor Carlos Ranulfo, analisa as semelhanças e diferenças entre os dois pleitos e os possíveis efeitos do antipetismo no segundo turno.

Ouça entrevista concedida ao jornalista Vinícius Luiz