Saúde

Eutanásia e suicídio assistido são tema de entrevista no programa Conexões

Tema também será debatido no Café Controverso desta semana, no Espaço do Conhecimento UFMG

Fachada do museu onde será realizado o debate
Fachada do museu onde será realizado o debate Espaço do Conhecimento UFMG

O direito à vida é uma garantia fundamental prevista na Constituição Federal Brasileira, e pode ser entendido como o direito a permanecer vivo e também a ter uma existência digna. Mas a autonomia dada aos seres humanos para fazer escolhas durante a vida, muitas vezes, não é repetida quando o assunto é “como morrer”.

Existem pessoas que, por sofrimentos causados por doenças e acidentes, optam por antecipar a morte por meio de procedimentos como a eutanásia e o suicídio assistido. Esse é um dos temas jurídicos e humanitários mais controversos do mundo.

A eutanásia consiste em provocar a morte do paciente, normalmente por meio de injeção de fármacos que lhe garantem uma “morte doce”. A palavra tem origem grega e significa “boa morte” ou “morte piedosa, sem dor”. O suicídio assistido, por sua vez, ocorre quando o próprio paciente busca a ajuda de um especialista, que lhe fornece os meios para que ele próprio abrevie a sua vida.

Esses procedimentos são permitidos legalmente em apenas seis países do mundo. No Brasil, a prática é considerada crime. A edição de novembro do Café Controverso, que será realizado no Espaço do Conhecimento UFMG, neste sábado, 16, vai debater o tema: Eutanásia e suicídio assistido: temos direito à morte?.

O coordenador do Programa de Residência de Cancerologia Clínica do Hospital das Clínicas da UFMG, Munir Murad e a advogada Luciana Dadalto, especialista em direito da saúde, vão debater, no evento, as práticas que abreviam a vida de alguém e as suas implicações éticas.

O programa Conexões, da Rádio UFMG Educativa, levou ao ar nesta quarta-feira, 14, uma entrevista sobre o tema com Luciana Dadalto, com foco nas questões jurídicas.

Ouça a conversa com Luíza Glória

O Café Controverso começa às 10h de sábado, 17, e a participação é gratuita. O Espaço do Conhecimento UFMG fica na Praça da Liberdade.

Outras informações sobre o evento podem ser encontradas no site do museu.

Produção de Giulliana Santos e Gabriela Sorice, sob orientação de Hugo Rafael e Luíza Glória